Samsung Pay no Brasil – Como Funciona e Requisitos

Confira aqui como funciona e os requisitos para utilizar o Samsung Pay no Brasil.

O novo sistema de pagamento móvel da Samsung entrou em funcionamento no Brasil no último dia 19 de julho. Entre os principais atrativos está a possibilidade de usar o smartphone para fazer pagamentos no lugar dos cartões físicos.

A nova tecnologia utiliza um compartimento criptografado e conta ainda com um recurso que permite o armazenamento de dados de até dez cartões de crédito ou de débito da Mastercard ou da Visa.

Em um primeiro momento o Samsung Pay está sendo colocado a disposição por meio do Santander, Porto Seguro, Caixa, Brasil Pré-pago e Banco do Brasil. Todas instituições financeiras. Porém, de acordo com as informações divulgadas, existe a expectativa de que em breve outras instituições também possam aderir ao serviço recém-chegado. Entre elas o NU Bank, Itaú, Bradesco e Banrisul.

O Samsung Pay não exige o pagamento de nenhuma taxa adicional para a sua utilização. A única coisa que o usuário precisa fazer é liberar o uso do serviço. Depois é só encostar o seu smartphone em um terminal de pagamento para que as transações financeiras possam ser realizadas. Um detalhe importante é que o processo exige uma autorização que só é feita por meio da leitura da impressão digital.

Além disso o novo serviço de pagamento móvel da Samsung também permite o cadastramento de CPF. Ao fazer isso o sistema o transforma em uma espécie de código de barras para leitura automática no estabelecimento onde o cadastro foi feito, isso se o usuário do serviço quiser que o documento seja incluído na nota fiscal. É uma ideia até interessante já que traz mais segurança para aqueles que forem fazer uso do serviço, uma vez que não terão que falar o número do documento em voz alta ou expor o mesmo de alguma forma.

O Samsung Pay não é tão diferente do já conhecido Apple Pay. Este último ainda não funciona em nossos bancos. Mas, aqueles usuários que possuem contas em bancos americanos podem utilizar o serviço sem problemas por aqui. A única diferença entre os dois foi o fato de que a empresa sul-coreana decidiu recorrer a uma tecnologia complementar para disponibilizar o serviço por aqui. Coisa que (intencionalmente ou não) foi deixada de lado pela concorrente.

Além de fazer uso do sistema NFC, que permite a leitura por aproximação, a Samsung também integrou ao sistema o MST. Ele é responsável por fazer a transmissão de informações codificadas para o leitor magnético dos terminais. Aqui é só o usuário aproximar a traseira do seu dispositivo ao campo magnético da máquina para que o reconhecimento possa ser feito. Coisa bem similar ao que fazemos quando usamos o cartão convencional.

O ponto chato é que a tecnologia não poderá ser usada pela grande maioria, uma vez que ela só se encontra disponível aos dispositivos de ponta da Samsung como o Galaxy Note 5, Galaxy S7 e Galaxy S7 Edge.

Por Denisson Soares

Postar Comentário