Aparelhos com Tela Dobrável devem Chegar ao Mercado em 2017

Especialista diz que primeiros aparelhos com tela dobrável devem chegar ao mercado em breve.

Já conhecemos em momentos anteriores as telas que podem ser dobradas e enroladas sem serem danificadas. Elas já foram mostradas em diversos eventos pelas mais variadas empresas em protótipos voltados para smartphones, wearebles, dentre outros dispositivos. Mas o que importa mesmo é quando é que elas estarão sendo disponibilizadas ao público.

Bom, os avanços nesse campo de tecnologia apontam para o fato de que isso não deve demorar muito para acontecer. De acordo com alguns especialistas que tem acompanhado as novidades na área, os primeiros aparelhos com essas telas já devem estar no mercado entre 2017 e 2018. Jerry Kang, analista de tecnologia da IHS, está entre esses especialistas.

Kang aponta para o fato de que os fabricantes estão trabalhando com afinco para colocá-las em produtos já bem populares como tablets, que poderão ser dobrados até chegarem ao tamanho de um smartphone comum.

O uso dessa nova tecnologia em wearables também está sendo esperada para breve, segundo o especialista. Porém, nesse caso alguns aspectos devem ser considerados, entre eles o peso, a confiabilidade e até a duração da bateria.

Um ponto curioso que Kang aponta é que será bem provável que as telas pequenas feitas para smarphones, por exemplo, devam chegar antes das grandes. O motivo é basicamente simples de ser entendido: Os custos que envolvem esses produtos.

Os primeiros displays dobráveis terão como base as OLEDs (organic light-emitting diode). Essa tecnologia é tida como a sucessora da LED. As telas chamadas OLED não contam com painéis traseiros que são iluminados. Esse aspecto permite telas mais finas e garantem um uso com maior eficiência de energia.

Durante a CES de 2016, que aconteceu no mês de janeiro deste ano, a LG apresentou uma tela que impressionou muita gente ao se mostrar tão fina quanto um papel e que pode ser perfeitamente enrolada. A empresa planeja já colocar no mercado em 2017 as suas primeiras OLEDs dobráveis.

O analista da IHS diz que há vantagens nessas telas. Entre elas a de possibilitar a chegada de designs novos e de produtos que apresentem mais inovações. Além disso, há a questão do aumento da mobilidade dos aparelhos.

Ainda assim os desafios ainda são grandes. Um bom exemplo é a questão de que telas contam com várias camadas funcionais, tais como a cobertura, painel touch, bem como polarizadores. Esses simples pontos citados são feitos de materiais diferentes. Daí podemos perceber o trabalho que as empresas terão pela frente.

As telas dobráveis nada mais são do que uma evolução das já usadas telas flexíveis. De acordo com a IHS, esses displays estarão cada vez mais presentes. Em uma previsão feita pela consultoria, lá pelo ano de 2.022 cerca de 433,3 milhões de telas flexíveis serão comercializadas em comparação com nada mais nada menos que 3,6 bilhões de telas que não sejam flexíveis.

Por Denisson Soares

Postar Comentário