Apple pode Bloquear Câmeras de Celular em Shows

Empresa já teria registrado a patente da tecnologia no Escritório de Marcas e Patentes dos Estados Unidos (EUA).

Quem é adepto de registrar em fotos todos os eventos em que participa, talvez não goste tanto assim dessa notícia. O fato é que, quem quiser guardar momentos assim ou enviar para outras pessoas, em um futuro nem tão distante, pode não conseguir mais.

Está se perguntando o porquê? Pois a Apple tem trabalhado arduamente para construir uma tecnologia que acaba desativando a funcionalidade da câmera dos smartphones em eventos, como, por exemplo, em shows musicais. Sendo assim, os espectadores não poderiam mais fotografar nem gravar vídeos durante o acontecimento.

Apesar das controvérsias e das objeções para tal inovação por parte de alguns aficionados pelos aparelhos e, principalmente, pela prática, a empresa criada por Steve Jobs ganhou o aval, nesta última quarta-feira, dia 29 de junho, para patentear a ideia. Nessa forma, o Escritório de Marcas e Patentes dos Estados Unidos (EUA) aprovou o pedido encaminhado pela organização já no ano de 2009, que se referia às câmeras dos celulares smartphones, bloqueando o trabalho destas ao interagirem com sinais infravermelhos.

Conforme uma publicação diária e online norte americana, focada no mundo da música, a Pichfork, o aparelho poderia, ao tempo em que desabilitaria as funções para fazer gravações, também poderia, por outro lado, utilizar os dados relacionados ao infravermelho para mostrar informações sobre um objeto que esteja próximo, como seria o caso de uma obra de arte que estaria exposta em um museu.

Em um outro infográfico de divulgação da Apple, a ilustração mostra como funcionaria o mecanismo durante os eventos.

Deixando de lado as opiniões e divergências, ainda não se sabe se a tecnologia vai vingar, uma vez que a Apple patenteia centenas de itens por ano, nem sempre utilizando todas na prática. Além disso, nenhuma pessoa da empresa chegou a explicar ou falar sobre o tema, não esclarecendo os fatos sobre a possibilidade de se usar a inovação nos iPhones.

Porém, esta já se mostrou uma estratégia para os editores de músicas e gravadoras, no que diz respeito aos direitos autorais. Sendo assim, a previsão é de que a patente seja usada em salas de cinema, teatros e casas de shows onde o conteúdo esteja protegido por estes.

Kellen Kunz

Postar Comentário